O AUXÍLIO VIRÁ

AGOSTO/2.015 - Espírito EMMANUEL/Médium FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER

O problema que te preocupa talvez te pareça excessivamente amargo ao coração.

E tão amargo que talvez não possas comentá-lo, de pronto.

Às vezes, a sombra interior é tamanha que tens a ideia de haver perdido o próprio rumo.

Entretanto, não esmoreças. Abraça o dever que a vida te assinala.

Serve e ora. A prece te renovará energias. O trabalho te auxiliará.

Deus não nos abandonará.

Faze silêncio e não te queixes.

Alegra-te e espera, porque o Céu te socorrerá.

Por meios que desconheces, Deus permanece agindo.

PASSE MAGNÉTICO

MARÇO/2.015 - RICHARD SIMONETTI, “in” “Mediunidade, tudo o que você precisa saber”

1 – Usa-se, com frequência, no meio espírita, o termo “médium passista”. Todo passista é médium?

O passe magnético não é um ato mediúnico. Trata-se de uma transfusão de energia magnética, algo semelhante à transfusão de sangue. Não é preciso uma condição especial para doar sangue. Apenas que o doador seja saudável. O mesmo acontece com o passe. Qualquer pessoa pode aplicá-lo, desde que conheça a técnica e se submeta às disciplinas que lhe são inerentes.


2 – Não há a intervenção dos Espíritos, na aplicação do passe?
Eles colaboram, oferecendo algo de seu próprio magnetismo, que se casa ao do passista, mas não ocorre o transe que caracteriza a manifestação mediúnica.


3 – Fala-se em “magnetismo animal” e “magnetismo espiritual”. Qual a diferença?
Magnetismo animal, ou humano, seria o do próprio passista; magnetismo espiritual seria o dos Espíritos que colaboram no processo. Considera-se que o magnetismo animal seria mais apropriado para problemas físicos, envolvendo enfermidades diversas. Daí a convocação de companheiros de boa vontade, dispostos à doação, nesse serviço. O magnetismo espiritual seria dos Espíritos desencarnados, destinado a problemas psíquicos. Consideremos, entretanto, que o passista é um Espírito, reencarnado. Portanto, ao aplicar o passe, ele também fornece o magnetismo espiritual.


4 – Jesus era um passista?
Sem dúvida. Tinha plena domínio sobre o assunto e um potencial magnético inigualável. Daí os prodígios que operava. Ele afirmava que tudo o que fazia, poderemos fazer. Estamos longe de seus poderes, mas, com boa vontade, dedicação e pureza de sentimentos, estenderemos benefícios a muita gente.


5 – A eficiência do passe magnético depende da capacidade do passista?
Depende muito mais da receptividade do paciente. Na câmara de passes, onde é feita a aplicação de magnetismo, há um ambiente vibratório coletivo, formado pela contribuição de todos os passistas. Não há, portanto, por que imaginar que este ou aquele colaborador é mais eficiente. O fator preponderante é a postura do paciente, sua fé e o empenho de renovação.


6 – Isso também acontecia com Jesus?
O Mestre deixou isso bem claro, em duas expressões que usava com frequência. A primeira: “tua fé te salvou”. Nem todos eram curados. Havia uma condição essencial: a fé, a certeza de que haveria o benefício da cura. Não se tratava de premiar os fervorosos, mas, apenas atender aos imperativos da sintonia. Quem acreditava, sintonizava com Jesus e podia ser beneficiado. A outra expressão: “vai e não peques mais, para que não te suceda pior”, significa que os nossos males estão subordinados ao comportamento. Portanto, é preciso que estejamos dispostos a mudar, superando nossas mazelas. Caso contrário, eles sempre recrudescerão.


7 – O passe magnético seria, então, um tratamento de superfície?
Exatamente. Cuida dos efeitos. As causas de nossos males somente nós poderemos remover, com a famosa reforma íntima, à luz dos princípios de Jesus. É por essa razão que a aplicação de passes, no Centro Espírita, deve ser sempre precedida de palestras doutrinárias, oferecendo às pessoas que procuram o benefício desse abençoado serviço os esclarecimentos necessários.


8 – E se a pessoa tem muita fé, acredita no passe, mas não está disposta à renovação?
Com o tempo o passe deixará de surtir efeito. André Luiz diz que os mentores espirituais são condescendentes. Ajudam por dez vezes, quando nos submetemos ao tratamento magnético, aliviando nossos padecimentos.

Depois disso, se continuamos acomodados, suspendem o amparo e deixam a Dor usar de seus rigores para nos convencer de que é preciso mudar.

PENSAMENTOS

MARÇO/2.015 - DIVALDO FRANCO /Do livro “Episódios Diários”, ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis

     A ação do pensamento sobre a saúde é incontestável.
Vejamos alguns exemplos: a ansiedade estimula a secreção de adrenalina, que sobrecarrega o sistema nervoso e o descontrola; o pessimismo perturba o aparelho digestivo e produz distúrbios gerais; o medo, a revolta, são agentes das úlceras gástricas e duodenais de curso largo. Da mesma forma, a tranquilidade, o otimismo, a coragem, são estimulantes que trabalham pela harmonia emocional e orgânica, produzindo salutares efeitos na vida.
     O homem se torna o que pensa, portanto, o que quer.
     Os pensamentos emitidos atraem ou sintonizam outros semelhantes, nas mesmas faixas de ondas mentais por onde transitam as aspirações e os estados psíquicos de toda a Humanidade. Adicionados a estes, temos as mentes dos desencarnados que se intercomunicam com os homens, vibrando nos climas que lhes são afins.
     Acostuma-te a pensar de forma edificante. Assume uma postura vitoriosa.
     Atrai pensamentos salutares. O cérebro é antena que emite vibrações e as capta incessantemente. Irradia ideias do bem, do progresso, da paz, e captarás, por sintonia, equivalentes estímulos para o teu bem. Quem pensa em derrota, já perdeu uma parte da luta por empreender.
     Quem cultiva o insucesso, dificilmente enfrentará os desafios para a vitória.
     A cada momento adicionas experiências novas às tuas conquistas. A todo instante pensa corretamente e somarás força psíquica para o êxito da tua reencarnação.

1/1

Please reload

MENSAGENS PARA O MOVIMENTO